A Associação Médica do Paraná (AMP) nasceu em 1933, fruto da fusão de três entidades: a Sociedade de Medicina, a Sociedade Médica dos Hospitais e o Sindicato Médico do Paraná. Isto porque a conjuntura sociopolitica da época impunha a existência de uma entidade moderna, coesa e forte, com a tríplice função de órgão de classe, associação científica e centro irradiador de medicina social. Assim, em 2 de julho de 1933, na sala nobre da Santa Casa de Misericórdia de Curitiba, estas entidades se reuniram em assembléia conjunta para formarem a nova agremiação. Na sessão seguinte já havia uma proposta de estatutos formulada por uma comissão, sendo aprovada por unanimidade. Em 7 de setembro de 1933, no salão nobre da Universidade do Paraná, tomou posse a primeira diretoria da AMP, encabeçada pelo Dr. Milton Macedo Munhoz. O instalar solene da AMP assinala o início de promissora fase de trabalho e íntima concordância entre os médicos paranaenses.
Primeira
diretoria
Presidente: Milton Macedo Munhoz
Vice-presidente: Alceu Ferreira
Secretário Geral: Otávio da Silveira
1º Secretário: Alô Guimarães
2º Secretário: Mario Gomes
1º tesoureiro: Aníbal Alves da Rocha Loures
2º tesoureiro: Loureiro Fernandes
Orador: Aramis Athayde
Comissão de polícia:
João Cândido Ferreira, Paula Soares, Mario Braga de Abreu
Comissão de medicina legal:
Victor Ferreira do Amaral. Erasto Gaertner, Francisco Franco
Comissão de assistência:
Manoel Pereira da Cunha, Simão Kossobudzki, Eduardo Virmond de Lima
Comissão de congraçamento médico:
Victor do Amaral filho, João Alfredo Blei Zorning, Raul Carneiro
Finalidades
A AMP foi fundada para congregar, defender a amparar a classe médica do Estado, estreitando e mantendo a mais perfeita solidariedade entre os seus membros, obrigando-os a respeitarem os verdadeiros princípios da ética profissional, destinando-se ao estudo e divulgação da medicina em todos os seus ramos. Ainda no campo das finalidades, a AMP poderia intervir em todos os assuntos referentes à saúde pública. Em relação às reivindicações gerais, a AMP defendia a regulamentação da assistência médica e hospitalar gratuitas, a fim de pôr cobro à pseudo-indigência. A sempre controvertida questão dos honorários médicos e o combate sem tréguas ao charlatanismo, ao curandeirismo e ao exercício ilegal da medicina, também, eram parte das reivindicações.
Evolução Patrimonial

Inicialmente as reuniões da AMP realizavam-se tanto nas dependências da santa Casa de Misericórdia de Curitiba como na Biblioteca Pública do Paraná. Em 1950, a Universidade Federal do Paraná cedeu em comodato à AMP o 5º andar da Policlínica Garcez do Nascimento, localizada na Rua Ébano Pereira, nº 14, espaço hoje ocupado pela reserva técnica do Museu de Medicina da Associação Médica do Paraná.
Nas décadas seguintes a entidade adquiriu um conjunto comercial no Edifício Asa em 1966, na gestão Dr. Lauro Wolff Valente e uma casa na Rua Carlos de Carvalho em 1971, na gestão do Dr. Manoel Stenghel Cavalcanti. Estes imóveis não mais integram o patrimônio da entidade. O primeiro, foi vendido ainda no mesmo ano de sua compra. O segundo, em 1993, na 1ª gestão de Dr. José Fernando Macedo, foi permutado por cinco unidades do "Curitiba Golden Flat", às quais foram acrescentadas, através de compra, outras duas unidades. Estas, por sua vez, foram vendidas em 1995, na 2ª gestão de Dr. José Fernando Macedo, e os recursos angariados foram usados na compra de um imóvel anexo à sede social da AMP, local onde funciona na Casa de Apoio ao Médico e o Sistema Nacional de Atendimento Médico - Sinam.
Em março de 1981, na gestão de Dr. Nelson Emílio Marques, foram comprados três lotes destinados à construção da atual sede social da AMP, na Rua Cândido Xavier, 575, Água Verde, que seria inaugurada em 26 de agosto de 1983.
Em Borda do Campo, município de São José dos Pinhais, localiza-se a sede campestre da AMP, em uma área de 33 alqueires, adquirida em 1987, na gestão de Dr. Francisco de Paula Soares.
Nota: Com o tempo, ocorreu a inevitável divisão de tarefas, dando origem às demais entidades médicas: o Conselho Regional de Medicina do Paraná, em 1957; o Sindicato dos Médicos do Estado no Paraná, em 1974; e a Federação dos Hospitais do Paraná, em 1991.
FONTE: SIQUEIRA, Márcia Dalledone e col. Associação Médica do Paraná - 60 anos de História. Curitiba, Associação Médica do Paraná, 1993.